segunda-feira, 29 de setembro de 2014

CONFERÊNCIA BRASIL - ÁFRICA

Conferência Brasil África
21 a 26 de outubro 2014
local: INOVA
TEMA: "Cristo nos fez Reis e Sacerdotes"
Presença - Apóstolo Jonathan Mongali; Reverendo Nzila Ghislain; Apóstolo Kefa Batuani Simon e Pastor Diadia Fofo Emanuel.

Igreja Evangélica Nova Aliança - INOVA - Endereço: Av. União, 420 -

quinta-feira, 15 de maio de 2014

É o amor que dá alegria, romantismo e sabor ao casamento.



O fundamento do matrimonio é o compromisso. Mas é o amor que lhe dá alegria, romantismo, sabor. O compromisso pode manter uma união conjugal, levando-a a superar todas as crises. Mas sem amor o casamento será frio, desinteressante, monótono. Por isso o casal deve cuidar do amor, alimentar o amor, investir no amor.
O apóstolo Paulo escreveu: "Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé ao ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres, e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará" (1 Coríntios 13.1-3). Estas palavras do apóstolo foram dirigidas aos crentes de Corinto. Elas não são específicas para marido e mulher. Mas são para eles também. Aplicadas aos cônjuges, elas podem ser parafraseadas assim: "Ainda que eu fale as palavras mais belas e mais agradáveis de ouvir, se não tiver amor pelo meu cônjuge, serei com um som harmonioso que encanta o ouvido, mas logo cessa. Ainda que eu seja praticante da melhor religião;
ainda que eu tenha grande conhecimento bíblico e muita fé, se não tiver amor pelo meu cônjuge, nada serei. Ainda que eu proporcione ao meu cônjuge todo conforto e comodidade, e ainda que a minha vida seja de constantes sacrifícios pela minha família, se não tiver amor pelo meu cônjuge, nada disso me aproveitará".

segunda-feira, 12 de maio de 2014


" E eu vi, e tenho testificado que este é o Filho de Deus" João 1:34

Na terça- feira passada, mais um casal de líderes de núcleo foi levantado. Era mais uma despedida de um casal que amamos muito e que desde o início caminhou conosco. Mas, foi gratificante ver o crescimento de Antônio e Denise.

Antônio e Denise cultivam uma  história de ressurreição e exemplo do que Deus pode fazer e como diz o verso acima " eu vi e tenho testificado que o Filho de Deus restaurou o casamento deste lindo casal", eu vi!

Quem diria? Jesus diria! Agora, vocês são testemunhas oculares o que Deus pode fazer e prontos a ministrarem na vida de outros o que o Filho de Deus é capaz de fazer.

Foram restaurados para restaurarem e o que é mais bonito que em nenhum momento fugiram do chamado e do propósito de Deus para eles, pelo contrário, quando profeticamente, o cumprimentávamos como pastores, eles respondiam com um caloroso amém.

Um casal que deixou pra trás o medo e a insegurança de se lançarem em um novo desafio, deixaram na cruz todo o passado e estão aptos para levarem a mesma ressurreição que experimentaram a outros que precisam urgentemente de vida.

Deus conta com vocês, vocês são o selo do nosso ministério. Nós olhamos pra vocês e chegamos a conclusão que tudo valeu a pena.

Contem conosco sempre e saibam que o nosso sonho é e sempre será ver vocês galgando níveis com Deus ainda maiores. O que vocês alcançaram é apenas o início de uma farta colheita. 

No mesmo texto de João 1:47 ao 51, há a narração do chamado de Natanael . Quando Jesus o viu disse: " Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo". E Natanael responde a Jesus: " Donde me conheces tu?" e Jesus responde: " Antes que Filipe te chamasse, te vi eu estando tu debaixo da figueira.", Natanael exclama:" tú és o Filho de Deus, tu és o Rei d'Israel".

Antes do chamado, Jesus já nos conhecia e nos via, sabia em que Ele nos tornaria após encontrarmos com Ele. Natanael depois que encontrou o Senhor, reconheceu que realmente só Ele era o Filho de Deus e Rei de Israel. Depois daquele instante, Natanael jamais foi o mesmo. Sabia que estava entregando sua vida ao Filho de Deus.

Interessante, que este diálogo termina com uma declaração profética de Jesus a Natanael  quando diz: "Vi-te debaixo da figueira, crês? coisas maiores que estas verás. E disse-lhe: na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do homem."

Natanael estava impressionado com a declaração que Jesus fez, posto que vira Natanael debaixo da figueira e   ele ficou impactado com aquilo. Jesus lhe disse que aquilo era só o início, porque dali em diante Natanael veria os céus abertos e os anjos subindo e descendo sobre o Filho de Deus.

Jesus estava querendo dizer que o que Natanael tinha experimentado só era o começo de grandes coisas que ainda iriam acontecer. Assim vejo este casal. Impressionado com o que Deus já fez, mas Deus está apenas começando.

Aqui, terminamos mais esta carta de despedida por conta da multiplicação que Deus está trazendo e fazendo das palavras de Jesus as nossas. Não fiquem assombrados pelo que vocês já viram, porque daqui pra diante, vocês verão coisas maiores e experimentarão coisas novas e fantásticas da parte de Deus, porque vocês verão os céus abertos e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho de Deus.

Guto e Elen.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Vós sois a nossa carta!


Vós sois a nossa carta!

Domingo passado, após o término do culto, fomos procurados por Vanely e Heraldo. Guto dizia que eles queriam nos falar algo importante. Achei até que Vanely estava grávida, mas a notícia que recebemos foi que o casal havia se comprometido em ministrar aos jovens de nossa igreja e que para isto estavam abrindo um núcleo para eles. Só que este se reuniria aos domingos, já que os jovens líderes trabalham durante a semana, assim como alguns jovens.

Para nós e para eles foi na realidade, um mix de alegria e de lamento, já que o núcleo dos casais também se reúne aos domingos. Mas, como bons líderes que somos, engolimos o choro e demos um belo sorriso, bem apropriado para a ocasião. Choro, sim, mas de alegria.

Este casal estava incendiado pelo fogo do Espírito Santo e eufóricos para iniciarem suas novas caminhadas, agora como líderes.Oramos e abençoamos o envio deste amado casal.

Eles estão aptos e prontos para encararem este novo desafio e isto só nos enche de satisfação. Tenho por certo, que deve ser a mesma alegria quando uma mãe vê seu filho pegando o diploma de conclusão de sua faculdade. 

E, queremos dizer para o casal: " estamos orgulhosos de vocês" , porque vocês são como cartas escritas em nossos corações, lida e conhecida por todos os homens, como bem diz o versículo 2 de II Coríntios 3. Uma carta, cuja história foi reescrita pelo Senhor. E, como sempre, Deus fez um excelente trabalho, vez que tudo isto partiu de Deus, unicamente.

O texto ainda acrescenta... o qual ( DEUS) nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança. Sim, vocês são ministros deste novo tempo com Deus e que nada, nem as frustrações próprias da caminhada, nem o nosso vil coração sentimental e enganoso roube de vocês esta convicção: vocês foram forjados para serem ministros e embaixadores de Deus neste tempo do fim.

De posse desta verdade, estejam convictos que Deus os chamou e não nutre poucas expectativas a respeito de vocês( e nem nós).

O verso 12 deste mesmo texto acrescenta: " Tendo, pois, tal esperança, servimo-nos de muita ousadia no falar". Tendo esta certeza de que Deus os chamou e os capacitou como ministros, tenham ousadia no falar, no agir. 

Certo é que sempre estaremos por perto, na plateia, aplaudindo vocês, orando por vocês. Obrigado pelo apoio dado a nós neste núcleo, Vocês foram fundamentais para o crescimento deste. Agora, está na hora de alçarem voos ainda mais altos que os nossos. Desejamos que vocês dêem muitos frutos. Sejam fortes e corajosos, pois Deus está e estará sempre com vocês.

Daqueles que estarão sempre por perto,
Elen e Guto

 Ah, a próxima carta será para o outro casal, Denise e Antônio, que também estão abrindo seus núcleos! Aja coração!!!!!

sábado, 3 de maio de 2014



Adquira seu já meu livro e veja como Deus transformou minha tristeza e dor em alegria.  Boa leitura e fique na paz.

O endereço é:

http://www.livrariapaulistana.com.br/produto/4226087/Por-que-Sofremos-Jesus-Responde

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Tendo a mente de Cristo



A Bíblia afirma que temos a mente de Cristo e se ela afirma, eu acredito. Mas, por inúmeras vezes, temos pensamentos que não se coadunam com esta verdade. Somos bombardeados por pensamentos que mais nos lembram a mente que tínhamos quando não conhecíamos o Senhor Jesus.
A maior briga que temos encontrado na caminhada com Cristo e observando a vida de outros na caminhada da fé é a adoção de novos pensamentos e sentimentos. Novas criaturas com pensamentos antigos.

Veja que a Bíblia diz que alguns não herdarão o Reino dos Céus por causa de suas más obras.
" Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e os mentirosos- o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta é a segunda morte" Apocalipse 21:8

 O que surpreende é que na listagem, o motivo que ocupa o primeiro lugar dos excluídos do Reino são os covardes ou medrosos. Por que razão os covardes não herdarão o reino dos céus? Ora, covardia é pecado? Sim! Se somos novas criaturas, devemos viver como tais, não sendo tímidos em adotarmos novas maneiras de pensar ou cultivando medo de sermos o que Deus nos chamou para sermos e fazermos. A nossa nova maneira de pensar determinará nossa nova maneira de se comportar. Se somos novas criaturas não devemos temer em sermos o que Deus nos designou para sermos.

Eu e meu esposo acompanhamos um casal, que apesar de serem crentes, alimentavam pensamentos que não eram compatíveis com a realidade de filhos de Deus. Dizíamos que eram feitos para brilhar e que Deus queria que eles rompessem com o ministério deles. Víamos muito potencial neles ( nós e todo o resto do mundo). Certo é, que apesar da Bíblia dizer isto a respeito deles, que eram sacerdotes reais, esse novo pensamento não tinha sido adotado por eles. Depois de muito insistir, aceitaram o desafio de se lançarem na liderança de um ministério, o mesmo que eles diziam que não daria certo porque as pessoas não davam crédito a eles ( apesar de ninguém ter dito isto, eles acreditavam piamente que isto era uma verdade). Conclusão da história, na primeira reunião que fizeram, até conversão teve!

Confundimos muito a questão da humildade com a questão de aceitarmos e adotarmos as verdades que Cristo pensa sobre nós. Achamos, muitas vezes, que é presunção nossa, falarmos abertamente a respeito do que Deus pensa sobre nós e sobre nosso ministério, porque achamos que o outro vai pensar que aquilo é mera soberba. Soberba não, verdade! É pura verdade admitirmos que somos o que a Bíblia diz que somos.

Certa vez, em uma brincadeira, uma amiga nos viu e falou: " lá vem meus amigos ricos". Eu já ia responder com o pensamento antigo, mas disse comigo ( a Bíblia diz que posso todas as coisas Naquele que me fortalece) . Logo, respondi,: sou mesmo! Respondi não por soberba, mas por acreditar no que a Bíblia diz a meu respeito e o que falamos e concordamos vira decreto no mundo espiritual. E se você confessa o que a Bíblia diz a seu respeito, adotando um novo estilo de pensamento, você não está sendo soberbo! Só está pensando como Cristo pensa, pois esta mente já te foi outorgada.

Ter a mente de Cristo é pensar como Cristo pensa e consequentemente agir como Cristo age! A maneira de pensar influenciará diretamente o que você sente e daí, o novo pensamento te transformará em uma nova pessoa: a imagem e semelhança almejadas lá no dia da criação, como um alvo de Deus para cada um de nós. E sendo, enfim, uma nova pessoa, (pois a mente que controla tudo estará transformada e livre) estaremos plenamente capazes de reproduzirmos outras pessoas Àquela imagem e semelhança.

Temos um exemplo diferente de outro casal que discipulamos. Todas as vezes que os encontramos, nós os saudamos assim: " bom dia, pastores". E, eles dizem, sem retrucar ou duvidar : " bom dia!"  com um belo sorriso nos rostos. Estão adotando um novo estilo de pensar, o estilo de Cristo.

Gosto muito deste versículo:
" Tu conservarás em paz aquele cuja a mente está firme em ti, porque ele confia em ti" Isaías 26:3

Nossa mente tem que estar plenamente firme sobre o que Deus pensa sobre nós, porque isto traz paz, a medida que não ficamos pendendo entre dois pensamentos : " eu sou ou não sou?" " eu tenho ou não tenho? " "Eu posso ou não posso?"

Este estágio de firmeza só é conseguido ao adotarmos passo-a - passo esta mente de Cristo. Pode o mundo desacreditar de nós, mas continuaremos firmes, crendo exatamente naquilo que a Bíblia fala a nosso respeito. Não nos abalaremos se ninguém mais acreditar naquilo que a gente acredita sobre nós.
Veja o que diz o Salmo 46:1 ao 5 (versão NVI)

" Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade. Por isso não temeremos, ainda que a terra trema e os montes afundem no coração do mar, ainda que estrondem as suas águas turbulentas e os montes sejam sacudidos pela sua fúria. Há um rio cujos canais alegram a cidade de Deus, o santo Lugar onde habita o Altíssimo. Deus nela está! Não será abalada!" 

Lembro-me certa ocasião, quando fui convidada para pregar em nossa igreja. Eu me preparei. Ao chegar lá, quase não tinha ouvintes.Não me abalei, pois sabia a quem queria agradar ( Deus) e estava ali para cumprir meu chamado. Preguei e ao final do culto, algumas pessoas vieram me procurar para confessarem suas dificuldades. Foi uma benção. Mas a terra do meu coração foi tentada a tremer e um monte de emoção traiçoeira quase afundou em meu coração. Aí, O Espírito Santo me lembrou que eu era a sua cidade e que Ele habitava em mim e que faria com que o Seu rio de calmaria viesse a meu encontro, colocando as emoções em seu devido lugar. Deus está em mim. Deus está em você. Jamais seremos abalados pelas águas turbulentas das mais variadas emoções que possam, de surpresa, nos pegar.

Todas as vezes que você for tentado a pensar como Cristo não pensa, lembre-se que a mente de Cristo já nos foi delegada. É possível pensar, sentir e se comportar como Cristo. A reconciliação feita na cruz nos possibilitou vivermos de novo, em unidade com Ele. 

Eu e você já temos a mente de Cristo. Seja livre! Comece, hoje, a pensar como Cristo pensa!

terça-feira, 29 de abril de 2014

I Seminário da Família



Valores: Casal - R$ 50,00; e
                   Individual - R$ 30,00.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Feridos na igreja





Feridos na igreja

Acredito que todo mundo que frequenta uma igreja ou já a frequentou, em algum momento se decepcionou com as pessoas. Quem sabe você pode até se identificar com o que vou dizer. Sei que nem todos gostarão dessa mensagem porque o confronto sempre dói. Pelo menos doeu em mim, mas também sei que Deus corrige a quem ama. Cada um sabe do nível de profundidade de sua ferida, mas se quisermos prosseguir na nossa jornada cristã, em uma vida eterna com Deus começando aqui na terra, precisamos nos voltar para sua Palavra e sermos curados.
É terrível como o coração doente pode contaminar outros saudáveis de todas as formas possíveis: facebook, fofocas ou pelo contrário, pelo isolamento das pessoas, da vida. Mas Deus quer nos sarar, Deus quer fazer algo novo e deixar que nossos próprios olhos vejam sua novidade de vida para nós. Lembro-me que congreguei em uma igreja por um longo tempo. Nessa igreja tive muitos momentos bons, mas muitos ruins também. Planejava ficar lá para sempre e quem sabe, se eu tivesse filhos, que eles fossem amigos dos meus “amigos”. Tinha muitos sonhos e criei todo um futuro cor-de-rosa, uma vida futura para mim nessa igreja.
Entretanto, descobri que nem todos eram meus amigos. Vi-me como Davi em Salmos 41.9. Infelizmente, a consideração que tinha pelas pessoas não era recíproca. Claro que não eram todos, havia pessoas especiais que eu queria estar ao lado para sempre e que sei que me amavam. Estava tão ferida que me sentia a única vítima. Fiz tantas perguntas para Deus, vivia num conflito sem fim, argumentava tudo o que podia até que decidi sair de lá por um tempo para me curar e viver a vontade de Deus. Imagine, como viver a vontade de Deus se eu estava resistente ao que Ele queria me ensinar? Parecia loucura, mas enfim, eu só queria entender o que estava acontecendo, mas Deus queria algo mais: sarar minha ferida.
Saí daquela igreja e passei a frequentar outra, onde fiquei tempo suficiente para perceber que Deus estava sendo bom comigo, abençoando com pessoas maravilhosas que gostavam de mim, que se preocupavam comigo, que acreditavam em mim. Mas o tempo foi passando e chegou a hora de voltar. Esse pensamento “maluco” me perseguiu por longo tempo, até que não encontrei outro jeito a não ser voltar, acertar com quem  fosse preciso para prosseguir e sonhar de novo as coisas de Deus para mim.
Nesse doloroso processo, Deus me ensinou algumas coisas:
- Prestaremos contas das nossas obras para Deus, sejam elas boas ou não, e isso inclui quem nos feriu e também nós.
- Eu não precisava viver com medo do passado. Não é por que as coisas não foram como planejei que tudo estava acabado. Deus é soberano e a palavra final sobre minha vida não vem dos homens, vem Dele. Ele é meu futuro. - Melhor é o final das coisas do que o princípio (Ec 7.8). Devo me preocupar em como tudo termina, porque essa é a lembrança que ficará. - Deus resiste ao orgulhoso, porque é pecado, e o pecado nos separa de Deus. Seja humilde, reconheça onde você errou e Deus dará sua graça (Tiago 4.6).
- Desejar a reconciliação. Orava sempre pedindo uma oportunidade para me acertar com as pessoas que eu me sentia em falta.  Desejava tanto isto que não importava mais nada em minha vida a não ser este momento. Essa experiência trouxe para mim um verdadeiro arrependimento que não me recordo de ter tido outras vezes. Arrependimento pelo tempo que perdi por achar era a certa, por Deus ter ficado triste com aquela situação tanto quanto eu. Não vale a pena viver o peso da decepção. Não vale a pena levar tudo sobre si, se temos Jesus, aquele que tem um fardo mais leve para nos dar.
Eu sentia que Deus não se importava comigo. Mas Ele me amava e ama, como também amava e ama aquelas pessoas, mesmo sendo falhos, Ele nos ama. Ele me fez,  permitiu aquela circunstância para me ensinar que as pessoas falham e que Ele continua sendo Deus. Deus me ensinou para onde devo levantar meus olhos, quando me decepcionar. A igreja não é um local de santos e sim pecadores que se juntam para buscar a Deus. Tornamos-nos santos pelo que Jesus fez, não pelo que fazemos na nossa força.
A igreja é feita de pessoas e assim como os outros falham, nós também falhamos. Também tenho minhas manias, erros, e preciso buscar melhorar, ser uma pessoa melhor. Não posso exigir do outro o que não posso dar. O texto de Mateus 5.24 diz sobre a importância da reconciliação. Se eu quero a bênção do Senhor sobre mim, tenho que me acertar com meu irmão. Por mais doloroso que seja, é melhor obedecer à Palavra do que viver uma vida infeliz e no engano, se convencendo de que tudo está bem.
Deus falou ainda ao meu coração sobre a passagem: “Vá e volte onde caiu e se arrependa” (Ap 2.5). Lembro que quando pensei em voltar, o primeiro pensamento que tive foi:  “E se eu me ferir de novo?”; “O que as pessoas vão pensar de mim?”. O diabo sempre vai jogar sujo para impedir que você obedeça a Deus. Aprendi que devo olhar para as pessoas como Deus olharia. Deus acredita em nós, em quem podemos ser Nele. Ele sabe que vamos falhar, mas ainda escolhe nos amar. A bênção está onde há comunhão (Salmos 133). Quando temos a comunhão, a unção de Deus flui da cabeça aos pés. Nossa vida flui. Na comunhão o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.
Nenhuma literatura, mídia, ritual, remédio, por melhor que seja, vai curar a sua dor. Esse poder Deus deixou somente na Sua palavra e na oração que você faz a Ele. Não podemos mudar as pessoas. Mas podemos buscar aquele que pode. Aquilo que nos uniu na fé, deve ser maior do que aquilo que nos separa.
:: Jaqueline Sales – Colaboradora do Portal Lagoinha.com

Amigos, quantidade ou qualidade?




Amigos, quantidade ou qualidade?

O que você mais preza quando o assunto é amizade? Quantidade ou qualidade? Antes da criação das redes sociais, arrisco-me a dizer que certamente as pessoas prezavam pela qualidade, mas, no mundo atual, em que os sites de relacionamento se tornaram um poderoso atrativo e uma forma de fazer novos amigos, confesso que tenho lá as minhas dúvidas se esses valores não foram invertidos.
Ao fazermos uma “varredura” nos perfis de nossos “amigos” do facebook, não é espanto algum se nos depararmos com a informação de que alguns deles contam com mais de 2000 pessoas em sua relação de “amigos”. Agora, a questão é: será que realmente é possível existir um vínculo de amizade com um número tão vasto de “amigos”?
Bem, imagino que isso não é possível. Acredito que, na verdade, mantemos um vínculo genuíno de amizade com um número bem inferior a esse; e, ainda se entrarmos na questão daqueles com os quais realmente podemos contar, principalmente, nos momentos de dificuldades, penso que esse número cai mais ainda.
Infelizmente, vejo que com o advento das redes sociais, a amizade tornou-se algo um pouco banalizado. A qualidade, que deveria ser prioridade no relacionamento entre amigos, está perdendo certo espaço para a quantidade. Hoje, o legal é você ter milhares de seguidores no twitter e no instagram; assim como “amigos” no facebook. O legal também é você ser popular e alcançar milhares de “curtidas” de seus seguidores ou “amigos” em suas postagens, independente do grau de interação e sociabilidade que você tem com eles.
Além disso, outro fator que me faz pensar o quanto a amizade está sendo banalizada, é que muitas vezes estamos ao lado de nossos amigos seja em um restaurante, shopping, igreja, entre outros locais, e em vez de interagirmos com eles, estamos mais interessados ou preocupados em ficarmos on-line por meio dos celulares de última geração, a fim de interagimos com nossos “amigos” virtuais.
Acredito que é chegado o momento das pessoas pararem e avaliarem como tem sido o nível de suas amizades. Não é por que você foi a uma festa e conheceu o amigo de um amigo, com quem você trocou meia dúzia de palavras, que essa pessoa já pode ser considerada como sua “amiga”. Não é por que alguém solicitou sua amizade no facebook que você tem a “obrigação” de aceitá-lo na sua relação de amigos. Na verdade, muitos podem estar interessados em segui-lo nas redes sociais somente para vasculhar sua vida por meio de suas postagens, fotos, programas que tem feito, entre outras coisas.
Reveja seus conceitos sobre amizade. Preze mais a qualidade do que a quantidade. Importe-se realmente com as verdadeiras amizades e com as que você ainda mantém certo contato. Considere aquelas que também certamente se importam com você e que o respeitam pelo que você é: um ser formado por defeitos e qualidades. Ninguém é mais amado, inteligente, agradável ou “perfeito” pelo fato de ter milhares de “amigos” e seguidores nas redes sociais, até mesmo por que, o preço pago por mim e por você foi o mesmo: o sangue de Cristo, o qual é o mais valioso e verdadeiro amigo.
Talvez, na sua relação de “amigos”, ainda esteja faltando Aquele que jamais poderia faltar: Jesus. Ele, sim, é um amigo sincero, fiel, amoroso e que está sempre disposto a ajudar. Sendo assim, solicite imediatamente Sua amizade e torne-se seu seguidor. De Cristo, realmente vale a pena ser amigo, bem como vasculhar Sua vida e ter a vida vasculhada e transformada por Ele. As histórias e postagens a respeito Dele não são banais e, certamente, não o farão perder tempo. Muito pelo contrário, irão edificá-lo e levá-lo a um mundo que nem se compara com o mundo virtual. E, se você gosta de ser amigo ou seguidor de pessoas, principalmente famosas ou populares, Jesus é a pessoa ideal, pois Ele, nada mais é que, o ser mais conhecido da face da terra e, que também revolucionou toda uma história.

Amigos não tentam controlar você



Ore para ter os amigos certos


Não se relacione com aqueles que vão poluí-lo. (2 Coríntios 6.17)
Amigos não tentam controlar você – eles o ajudam a ser o que Deus quer que você seja. Ponha a fé em Deus, e peça a Ele para lhe dar amigos que estarão verdadeiramente ao seu lado. Você talvez nunca tenha pensado em usar sua fé para ter os amigos certos, mas Deus nos oferece uma nova maneira de viver. Ele nos convida a vivermos por fé. Não há nenhum aspecto de sua vida pelo qual Deus não se interesse, e Ele quer estar envolvido em tudo o que você quer, precisa ou faz.
Eu não posso fazer com que todo o mundo me aceite, nem você pode, mas podemos acreditar que Deus vai nos dar o favor das pessoas com quem Ele quer que nos envolvamos. Às vezes queremos nos relacionar com pessoas que Deus nem mesmo quer que nos associemos. Algumas pessoas que me esforcei tanto para ser amiga no passado, muitas vezes abrindo concessões do que acreditava para ser aceita, foram justamente aquelas que me rejeitaram quando não fiz algo exatamente da maneira como queriam que eu fizesse. Agora percebo que queria a amizade delas por motivos errados. Era insegura e queria ser amiga das pessoas “populares”, achando que se eu me associasse com pessoas importantes me tornaria alguém importante.
Nós deveríamos colocar a nossa fé no Senhor e no fato de que Ele pode nos ajudar a escolher as amizades certas, assim como nos ajuda em todas as outras coisas que nos dizem respeito.

Que essa seja sua oração neste dia.

 

Humildade (Que Ele Cresça)
Deigma Marques


Mais de Ti, mais de Ti
E menos de mim (4x)

Que Ele cresça e eu diminua
Que Ele apareça e eu me constranja
Com a Sua glória e todo o seu amor
Infinita humildade
Servo de todos os irmãos

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Existe uma grande necessidade da multiplicação de discípulos.



Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também designou apóstolos (Lc 6.13).

Quando um pastor observa a congregação no culto de domingo à noite, o que vê? Muitas coisas. Vê pessoas que não são membros de sua igreja, algumas curiosas, outras que vieram apenas observar e ainda outras que vieram trazidas por amigos preocupados com elas. Vê pessoas cujos corações estão tomados de tristeza, gente deprimida, desiludida e outros cujos alicerces familiares desmoronaram.  Vê crentes recém-convertidos, ávidos pela palavra e entusiasmados com a nova vida em Cristo. Vê os "velhos" crentes que há anos ouvem a mensagem da palavra de Deus e reagem às chamadas de desafios com um bocejo, e vê pessoas fiéis que chegam cedo, antes de as portas se abrirem. Vê os recém-casados e aqueles cujos casamentos estão em crise. Vê famílias com problemas financeiros, contas vencidas em hospitais e homens de negócios cujas empresas não saem do vermelho. Vê pais que foram despedidos de seus empregos e o agricultor que aguarda com expectativa a chuva, do contrário perderá toda a safra. Seus olhos percorrem a congregação. Ele a tudo vê.
O que Jesus queria dizer com a expressão "consumando a obra que me confiaste para fazer"? Observando atentamente, vejamos que Ele não menciona milagres e multidões, mas sim, por quarenta vezes, os homens que Deus lhe havia dado no mundo. Esses homens eram sua obra. Seu ministério tocou milhares de pessoas, mas treinou apenas doze. Ele se entregou na cruz em favor de milhões de pessoas, no entanto, durante os três anos e meio de seu ministério, entregou-se totalmente em favor de doze homens.
Sempre que ensinamos e pregamos, enfatizamos com clareza o ministério redentor de Jesus Cristo, algo que jamais deveremos negligenciar. Precisamos, no entanto, estudar, entender e proclamar o ministério de ensino que Ele exerceu com alguns homens. Três princípios podem ser observados nesse treinamento.

Resolva seus Conflitos e entre em unidade.




As diferenças entre casais não precisam ter conseqüências desastrosas. Nenhuma divergência é ameaça para um casamento; a atitude do casal para com as divergências é que vai determinar o sucesso ou a ruína de um casamento. Muitos dos casamentos estáveis de agora, um dia experimentaram fortes conflitos de temperamento. 
As sugestões que seguem são dadas para ajudá-lo a fazer os necessários ajustamentos de um modo acertado.
* Quando você sente frustração, ressentimento ou qualquer outra forma de hostilidade, pare e olhe objetivamente para aquilo que os causa.
* Ore sobre isso. Primeiro, confesse seu pecado de entristecer o Espírito Santo (Efésios 4:30-32). Sua paz de espírito não depende do comportamento de seu companheiro. Depois que você encarar como pecado sua hostilidade interior e raiva, e confessá-los (I João 1:9), peça a Deus para enchê-lo com seu Espírito (Lucas 11:13) e depois ande no Espírito (Gaiatas 5:16). Em segundo lugar, ore a respeito das ações de seu companheiro, pedindo a Deus que o ajude a enxergar suas falhas e levá-lo a discutir o assunto com você.
* Fale com seu companheiro sobre a falha dele. Isso deverá ser sempre feito "em amor" (Efésios 4:15). Aproveite um momento apropriado, quando você pode compartilhar objetivamente seus sentimentos sem se
emocionar demais. Nunca fale com raiva, e sempre lhe dê tempo para pensar sobre o que você disse. Então, deixe o assunto a cargo do Espírito Santo.
* Peça a Deus, o doador do amor, para enchê-lo de amor por Ele e pelo seu companheiro, de tal forma que você possa amá-lo verdadeiramente, apesar de suas fraquezas. Olhe para as virtudes dele e agradeça a Deus por elas (I Tessalonicenses 5:18).
* Esqueça os erros e pecados passados! "Esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus" (Fili-penses 3:13,14).
Seguindo repetidamente este procedimento, você saberá que sua reação para com as ações do seu companheiro será dirigida pelo Espírito Santo e seu amor aumentará de tal maneira que cobrirá uma infinidade de fraquezas.

No CASAMENTO: As Fraquezas Surgem mais Tarde. JESUS TEM A SOLUÇÃO



Muitos casais estão tão apaixonados que, antes do casamento, vêem somente os pontos fortes da outra pessoa. Depois que passa a novidade do casamento, entretanto, as fraquezas de cada parceiro (e todo ser humano as tem) começam a aparecer. Essas fraquezas exigem ajustamento — aprender a conviver com as fraquezas do parceiro. É importante que um casal tenha a ajuda do Espírito Santo para que possa revelar "bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio", enquanto vai se ajustando a essas fraquezas. O Espírito Santo também ajuda a transformar fraquezas em atributos positivos. Gaiatas 5:22,23 aponta nove características disponíveis ao cristão cheio do Espírito:! uma força para cada fraqueza natural. Um cristão cheio do Espírito alcança maior alegria em seu casamento, porque se utiliza da ajuda do Espírito Santo para vencer suas fraquezas, e assim se torna menos censurável aos olhos do seu parceiro. Além disso, o Espírito Santo lhe dá á graça de tolerar e viver alegremente com as fraquezas do companheiro.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

O COMPLEXO DE SAUL


Ultimamente, Deus tem me falado muito sobre os grandes problemas que uma alma não tratada pode acarretar dentro das igrejas.
A Bíblia está cheia de exemplos de pessoas, que foram traídas por seu próprio eu. Por conta de uma alma não tratada, a pessoa se torna seu próprio satã.

Uma delas foi Saul. O livro primeiro de Samuel, em seu capítulo 18, verso diz: ' Então Saul se indignou muito..." Ele havia se indignado porque escutara o povo cantando a vitória de Davi sobre Golias. Saul se encheu de raiva e inveja. A partir deste momento, Saul começa a perder a unção derramada sobre sua cabeça, ele começa a decair em seu próprio ministério.
Seria esta a vontade de Deus? Creio que não.
Deus não levanta ninguém esperando que ela caia logo ali. Definitivamente, não. Saul foi traído por seus próprios sentimentos: raiva, inveja, amor ao poder, amor ao seu ministério.
Hoje em dia, não é diferente dentro de nossas igrejas. Temos sido traídos por nós mesmos. 
Quantos já não se perderam! 
Fato é que precisamos urgentemente reconhecer aquilo que nos tem feito cair reiteradamente ou que não nos permite levantar e avançar.
Lembro-me bem que, certa vez, em um culto, um determinado músico não tocou pois era a vez de outro na escala. Estranhamente, enquanto o momento do louvor se desenrolava, ele levantava vez ou outra e falava ao ouvido do outro músico, dando-lhe dicas de como deveria tocar.
O músico da escala observou a dica em uma música. Quando a segunda música tocou, ele se levantou novamente, para dar outra dica para o colega. Só que desta vez, este decidiu tocar do seu jeito. 
Tal atitude feriu em cheio o ego daquele irmão e a partir desta data, nada na igreja estava bom o suficiente para ele, que passou a tudo criticar.
Não levou muito tempo para que aquele irmão saísse da igreja.
Certo é que não havia nada de mais o outro irmão tocar do jeito que havia ensaiado. 
Tenho por certo que, se o problema da alma não for tratado, a nova igreja será também trocada a vista de qualquer sinal de rejeição.
Não muito tempo atrás, eu era exatamente assim. Criticava tudo e todos. Nada estava suficientemente certo ou bom para mim. Até que Jesus me mostrou o espelho. Eu era o problema. Minha alma estava em apuros.
Eu confessei em oração a minha dor e por causa da rejeição sofrida no passad.
Deus curou minha dor e hoje, vivo em liberdade.
Mas, triste é ver pessoas se perdendo dentro de si mesmas, pondo tudo a perder por causa de um sentimento não tratado, perdendo ministérios por causa de um sentimento.
Em nossos dias, o nosso evangelho sensacionalista nos diz que é feio procurarmos um psicólogo ou um psiquiatra. Jesus disse que os sãos não precisam de médico. Ora, se Ele disse isto é porque quem não é curado necessita de médico.
Creio piamente, que manter a chama do Espírito Santo é fundamental. Logo, se precisar de um médico, qualquer que seja, para que a minha alma seja curada, é para lá que eu vou. Não quero decepcionar o Espírito Santo.
Digo isto, porque vejo tanta gente, que poderia ser uma potência nas mãos de Deus, mas suas almas não deixam. Vivem sorrindo, mas estão no cárcere de suas próprias emoções.
Se você já passou por processos de libertação, cura interior e não resolveu o problema da alma, procure aconselhamento. Geralmente, pessoas que passaram por grandes traumas precisam além de cura interior ajuda psicológica para reeditar suas lembranças, alguém que as ajude a viver sua liberdade, porque ficaram condicionadas a viverem em cativeiro e não sabem viver de outra forma, apesar da liberdade que receberam.
Caro amigo, se eu precisar de ajuda, saibam que eu a procurarei, seja psicológica ou psiquiátrica. Não quero, de forma alguma, virar mais uma estatística, de alguém que tinha ,mas agora não tem mais o Espírito Santo.
Não tenha vergonha de procurar ajuda. Saul não confessou sua inveja. Talvez, se ele tivesse se humilhado, confessado sua dificuldade para alguém, para seu amigo Samuel, talvez teria recebido socorro em tempo oportuno. Não ponha tudo a perder por conta de um sentimento.
Seja livre em nome de Jesus! O Espírito Santo deseja viver em você para sempre!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

O HOMEM E AMULHER




O HOMEM E AMULHER

O homem é a mais elevada das criaturas, a mulher é o mais sublime dos ideais.
Deus fez para o homem um trono, para a mulher um altar. O trono exalta, o altar santifica.
O homem é o cérebro, a mulher o coração. O cérebro produz a luz, o coração produz o amor.
Aluz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é gênio, a mulher é o anjo. O gênio é imensurável, a mulher é indefinível.
Aaspiração do homem é a suprema glória, Aaspiração da mulher é a virtude extrema.
Aglória promove a grandeza, a virtude conduz à divindade.
O homem tem a supremacia, a mulher a preferência.
Asupremacia significa a força, a preferência representa o direito.
O homem é forte pela razão, a mulher invencível pelas lágrimas.
Arazão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos, a mulher, de todos os martírios.
O heroísmo nobilita, o martírio sublima. O homem é o código, a mulher o evangelho.
O homem é a águia que voa, a mulher o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço, cantar é conquistar a alma.
O homem tem um fanal, a consciência;
Amulher tem uma estrela, a esperança. O fanal guia, a esperança salva.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra. E a mulher, onde começa o céu.
Pr. Hernandes Dias Lopes ( Adaptado )

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

PARABÉNS A VOCÊ QUE CONGREGA FIELMENTE



Benefícios da Igreja Local

 

Parabéns a você que congrega fielmente numa boa igreja. Parabéns a você que se converteu há muito ou há pouco tempo, mas que continua firme nos caminhos do Senhor. O Senhor mesmo está lhe conduzindo pelas veredas da justiça.
É bem verdade que muitos crentes ainda não amadurecidos peregrinam de igreja em igreja, de culto em culto, semana após semana. Eles são bem-vindos em todos os lugares, são bem tratados, mas não criam raízes em nenhum lugar. Alguns vão atrás de poder, curas, pregadores famosos, bandas de louvor, artistas famosos de fora, e outras atrações do mundo gospel. Alguns dizem que pertencem ao Corpo de Cristo, e que Deus não gosta de placas denominacionais e divisões no Seu Corpo. Em nome da comunhão, justificam a falta de compromisso e de profundidade.
Apesar das situações acima descritas, existem alguns benefícios que a igreja local tem a oferecer, e que merecem destacadas considerações:
1. A Igreja Local oferece uma dieta equilibrada, planejada para a sua maturidade espiritual, construindo degrau sobre degrau e preceito sobre preceito, diferente de uma salada de frutas de diferentes coisas direcionadas para outras pessoas em lugar diferente e propósito diferente.
2. A Igreja Local oferece um ambiente de família, os irmãos que partilham a sua fé podem lhe cercar com amor e apoio em momentos bons e em momentos ruins.
3. Seu compromisso com a Igreja Local lhe dá acesso a um pastor que é comprometido com você quando você precisa de um amigo, um ouvido amigo e atento, conselho apropriado e oração. Além deste, numa igreja em células, como as do MDA, o membro terá seu discipulador, o líder de células e os supervisores a quem recorrer, sempre que necessário.
4. A Igreja Local busca uma visão alinhada com seus membros, a qual lhe capacita a ser parte de algo maior do que você mesmo, o que você jamais conseguiria sozinho.
5. A Igreja Local lhe oferece um ambiente onde você pode desenvolver seus talentos e contribuir para ver os frutos cada vez mais abundantes, tanto na sua vida como na de outros.
6. Se você não estiver fielmente comprometido com a Igreja Local, você poderá se achar sozinho em momentos de doenças, tragédia ou outras dificuldades. Não seja um crente sem teto!
7. Apesar de imperfeita, a Igreja Local é uma comunhão segura e compreensiva que vai estar do seu lado desde o berço até o túmulo.
8. Crianças que crescem numa Igreja Local podem vê-la passar por momentos bons e ruins, e aprendem a ser leais e estáveis, não importam as circunstâncias. Elas não fogem quando as coisas ficam difíceis ao seu redor!
9. Interagir com as mesmas pessoas na mesma igreja, o tempo todo, estimula a fé, refina o seu caráter e constrói confiança e respeito.
10. A Igreja Local é o Corpo de Cristo sobre a Terra, e esse Corpo é mais efetivo quando os membros estão bem conectados uns aos outros.
Quando estamos firmemente conectados à Igreja Local, estamos cumprindo o mandado de Cristo. Nada pode competir com a Igreja Local, no projeto do Reino de Deus. Cuidemos de edificá-la juntamente com Cristo, sempre, para que as portas do inferno nunca triunfem contra ela (Mateus 16.18).

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

A BATALHA DE TODA MULHER

GUARDANDO O CORAÇÃO

O Senhor dará uma paz perfeita a todos que confiam nele, aos que concentram seus pensamentos nele.” Isaias 26:3

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Provérbio 4:2 (BA)

Certa vez, cometi o erro de colocar as calças de meu filho na secadora com várias outras roupas. O problema? Em vez de zíper ou botões, aquelas calças fechavam com uma tira de Velcro. Por ter deixado de fechar o Velcro, protegendo o restante das roupas, arruinei uma blusa de seda, algumas peças de lingerie e várias outras roupas enquanto as arrancava da tira de Velcro com toda a força.
Nosso coração pode ser justamente como esse Velcro. Se os deixarmos desprotegidos, ficará fácil para eles se apegarem a qualquer pessoa por quem nos sintamos atraídas. Não basta então para as mulheres proteger apenas a mente e o corpo contra a tentação sexual, precisamos também guardar o nosso coração contra relacionamentos inadequados ou proibidos.
Embora a necessidade de amar e ser amada seja um grito universal do coração, o problema está em onde procuramos esse amor.
Se não estivermos obtendo o amor que necessitamos ou desejamos de um homem — quer tenhamos ou não um marido — iremos provavelmente buscá-lo. Algumas procuram em bares e outras em escritórios. Algumas fazem isso nos campus universitários e outras nas igrejas. Certas mulheres procuram amigos do sexo masculino enquanto outras saem em busca de fantasias. Quando o amor foge delas, algumas procuram medicar a dor da solidão ou rejeição.
Certas mulheres buscam consolo na comida, outras, em relacionamentos sexuais com qualquer parceiro disposto. Algumas se apegam às novelas, outras, às compras compulsivas, e outras ainda, à auto-satisfação.
Se você tentou qualquer uma dessas possibilidades por longo tempo, chegou provavelmente a um beco sem saída. Sua busca a deixou desejosa de algo melhor, mais satisfatório, mais profundo. Se essa é a sua história, tenho boas notícias para você. Deus tem um caminho melhor. Você pode buscar relacionamentos afetuosos, sadios e ao mesmo tempo guardar o coração. Pode encontrar contentamento com seu marido e proteger seu coração de casos emocionais. (A Batalha de toda Mulher - Shannon Ethridge - Pág 61)

AS SEIS CHAVES DA FELICIDADE CONJUGAL





Amor
A terceira chave que garante a felicidade de um casamento é o amor. Provavelmente nenhuma outra palavra é mais incompreendida do que esta. A maioria das pessoas, hoje em dia, não sabe o que é o amor. Geralmente confundem atração física, sensualidade, desejo pessoal, simpatia ou compaixão, com amor. Amor é uma das experiências mais comuns do homem e uma das mais difíceis de se definir. Webster define-o como "um sentimento de forte ligação pessoal, induzido por uma atraente compreensão, ou por laços de afinidade; afeição ardente".
A Bíblia diz que o amor do marido por sua mulher deverá ser igual ao amor que ele sente por si mesmo. Deus o instruiu para que amasse sua esposa sacrificialmente, como Cristo amou à Igreja e deu Sua vida por ela. Nenhuma mulher se sentirá infeliz se receber essa espécie de amor, e o marido que dá tal amor será o recipiente de um amor sacrificial.
Como Deus, o amor não pode ser visto, mas sabemos de sua existência pelos seus efeitos. É mais fácil descrever o amor do que defini-lo.
Apesar de muitos terem procurado descrever o amor, nos anais da literatura não há nada que se compare com as magistrais palavras da pena do apóstolo Paulo, no grande capítulo do amor, I Coríntios 13. Observe a belíssima descrição que aparece no Novo Testamento Vivo (vss. 4-7):
"O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso. Nunca é arrogante, nem egoísta, nem tampouco rude. O amor não exige que se faça o que ele quer. Não é irritadiço, nem melindroso. Não guarda rancor e dificilmente notará o mal que outros lhe fazem. Nunca está satisfeito com a injustiça, mas se alegra quando a verdade triunfa. Se você amar alguém, será leal para com ele, custe o que custar. Sempre acreditará nele, sempre esperará o melhor dele, e sempre se manterá em sua defesa".